EXCELÊNCIA EM QUALIDADE

EXCELÊNCIA EM QUALIDADE

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

BLOGGER ESTÁ DE FÉRIAS NA CIDADE MARAVILHOSA

Caros Leitores

O Blogger entra em recesso hoje e só retorna no dia 15 de janeiro, quando retorno da cidade maravilhosa, o Rio de Janeiro, onde aproveito para curtir merecidas férias. Só retorno a Belém na segunda quinzena de janeiro. Um grande abraço e um feliz ano novo a todos !!!

domingo, 27 de dezembro de 2015

DOM ERWIN RENUNCIA A PRELAZIA DO XINGU

Bispo é presidente do Conselho Indigenista Missionário e vive sob a proteção policial.

Por meio de nota publicada no site da CNBB (Confederação dos Bispos do Brasil), o Papa Francisco aceitou, na sexta -feira, 25 de dezembro, o pedido de renúncia do bispo do Xingu , Dom Erwin Kräutler, conforme previsto no Cânon 401, parágrafo primeiro, do Código de Direito Canônico. Na mesma data, o Papa Francisco nomeou como bispo da prelazia do Xingu o frei João Muniz Alves, OFM, atualmente guardião da Comunidade de São Luís na arquidiocese de São Luís (MA). A publicação não informou os motivos da renúncia do bispo Dom Erwin.

Dom Erwin Krautler nasceu na Áustria, em 12 de julho de 1939; fez escola primária em Koblach (1945-1951) e Feldkirch (1951-1958). Em 1958 a 1959 ingressou na Congregação dos Missionários do Preciosíssimo Sangue, em Schellenberg, Principado de Liechtenstein. Em Salzburgo realizou seus estudos de Filosofia (1959-1962) e Teologia (1959-1965).

O Padre Erwin foi vigário cooperador de Altamira (1965-1979); pároco de São Francisco Xavier de Souzel (1979-1980); reitor da Escola Apostólica São Gaspar, Altamira, (1967-1974); professor de Filosofia Educacional e Psicologia Educacional no Instituto Maria de Mattias, Altamira (1966-1980);ecônomo da Prelazia do Xingu; encarregado pastoral de Vila Vitória. Recebeu a cidadania brasileira em 1981.

Dom Erwin vem sendo ameaçado e agredido inúmeras vezes há muitos anos devido à sua atuação. Em 1987, um acidente de carro suspeito quase lhe tirou a vida numa rodovia, e provocou a morte do padre Salvatore Deiana, que o acompanhava. Suspeita-se que este acidente tenha sido forjado. Atualmente, Dom Erwin Krautler é presidente do Cimi (Conselho Indigenista Missionário) e vive sob a proteção de policiais militares do Estado do Pará.

 

 

 

 

 

HOMEM MAIS GORDO DO MUNDO MORREU NO DIA DE NATAL

 
O homem considerado o mais gordo do mundo e que havia se submetido a uma operação bariátrica para a perda de peso há quase dois meses, André Moreno Sepúlveda, morreu na última sexta-feira (25).
 
Familiares próximos confirmaram que a morte se deu durante a manhã na cidade natal de Moreno, por conta de um infarto e problemas de inflamação no períneo. “Ele faleceu às 8h30 da manhã [horário local] enquanto ia da sua casa para o hospital em uma ambulância”, explicou a família ao El Universal.
 
O recordista, de 38 anos de idade, se encontrava em período de recuperação da cirurgia realizada no dia 28 de outubro, na cidade de Guadalajara, em Jalisco. O procedimento aplicado é uma das técnicas com mais sucesso entre pacientes que precisam reduzir o peso. Com a diminuição do estômago, ele passaria a poder comer apenas um oitavo da quantidade que comia anteriormente.
Andrés Moreno, nomeado pelo ‘Guinness Book’ como o mais obeso do mundo chegou a pesar 450 kg, mas havia perdido 100 kg para a operação. A expectativa é que, após esta, ele passasse a pesar entre 75 e 80 kg, peso ideal para a sua altura, segundo explicações do médico responsável por Andrés, José Castañeda.
 
Este mês o paciente havia conseguido caminhar novamente de forma bem lenta e com auxílio de outras pessoas. No entanto, alguns dias antes do Natal ele teve problemas de respiração e foi transferido para uma clínica, em Guadalajara. Fazia poucos dias que ele havia retornado para sua cidade.

AÇÃO CONJUNTA PEDE R$ 71 MILHÕES EM INDENIZAÇÕES POR NAUFRÁGIO DE NAVIO EM BARCARENA

MPF/PA, MP/PA, Procuradoria do Estado e Defensoria Pública também pedem prazo máximo de 48 horas para que os responsáveis pelo navio resolvam a retirada das 3,9 mil carcaças de bois que permanecem no navio contaminando a água.

 Dois meses depois do naufrágio do navio Haidar, em Barcarena, no Pará, permanecem 3.900 carcaças de bois dentro da embarcação, adernada no porto de Vila do Conde, contaminando a água. Vários laudos comprovam danos sociais e ambientais provocados pelo desastre que geram um valor mínimo de R$ 71 milhões em indenizações. O Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA), o Ministério Público do Estado do Pará (MP/PA), a Procuradoria Geral do Estado e a Defensoria Pública do Estado do Pará ajuizaram ontem, 16 de dezembro, na Justiça Federal, em Belém, ação civil pública que pede, além do pagamento das indenizações, seja dado um prazo máximo de 48 horas para que os responsáveis pelo naufrágio apresentem uma solução definitiva para a retirada das carcaças.

“A demora na retirada do óleo e das carcaças foi uma opção deliberada da empresa de salvatagem (contratada pelos donos da carga e do navio)”, diz a ação judicial, acusando os responsáveis de optarem, sem comunicar aos órgãos ambientais, por esperar a carga apodrecer totalmente porque a retirada somente das ossadas é mais barata. “Resta clara a opção preponderantemente econômica de manter a integridade do navio em detrimento do meio ambiente, porque passados muito mais de dois meses do acidente (que ocorreu no dia 6 de outubro), as carcaças do deque inferior continuam mergulhadas no rio Pará”.

A maior parte das indenizações pedidas pelos entes públicos é para reparar os danos aos municípios de Barcarena e Abaetetuba, os mais atingidos pela contaminação. Para Barcarena, a ação judicial pede o pagamento de R$ 35 milhões em danos. Para Abaetetuba, o cálculo é de R$ 1,4 milhão. Em danos morais coletivos, o total seria de R$ 20 milhões e pelos maus-tratos e crueldade com animais, os responsáveis deverão pagar R$ 15 milhões. Os pagamentos, de acordo com os pedidos feitos à Justiça Federal, devem ser revertidos para uma lista de políticas públicas e investimentos a serem feitos pelos beneficiários.

Mas o valor deve ser maior do que R$ 71 milhões, porque serão somadas as indenizações individuais a todos os moradores da região afetados pela contaminação. Depois do naufrágio, os odores da putrefação da carga de mais de 5 mil bois se espalharam pela região. Foram feitos 113 atendimentos de moradores com sintomas causados pelos odores. Ribeirinhos, pescadores e donos de barracas – a região mais afetada foram as praias de Barcarena, destino turístico e fonte de renda de centenas de moradores. As praias permanecem interditadas.

O cálculo das indenizações aos moradores dependerá de cadastro dos atingidos, que, se a Justiça concordar com os pedidos, deverá ser feito em 30 dias pelos réus da ação. Imediatamente, a ação judicial pede que continue assegurado o fornecimento de água potável, cestas básicas e salários mínimos a todos. Para arcar com todos os prejuízos, os entes públicos pediram à Justiça que bloqueie contas e bens das empresas brasileiras responsáveis pelo naufrágio.

A ação também enumera laudos do Instituto Evandro Chagas que comprovam a contaminação das águas do rio Pará, onde o navio afundou, pelo óleo e pela decomposição da carga. O relatório técnico do Evandro Chagas mostra a presença de fósforo acima dos parâmetros, contaminação por óleo e escassez de oxigênio na água, recomendando ao final que se evite até o contato primário com as águas da região, ou seja, não é seguro tomar banho no rio.

São réus na ação os donos do Haidar, Husei Sleiman e Tamara Shiping, a dona da carga de bois vivos, Minerva S.A, as responsáveis pelo embarque dos bois, Global Agência Máritima e Norte Trading Operadora Portuária e a Companhia Docas do Pará, dona do porto de Vila do Conde. Além da contaminação e dos extensos prejuízos sociais e ambientais, eles são acusados de crueldade e maus-tratos com os animais.

De acordo com o Ministério da Agricultura, em 2014 o Brasil exportou 646 mil cabeças de gado vivo, sendo que 95% da exportação, pelo menos 614 mil animais, saíram pelo Pará. Os animais vêm geralmente de fazendas no sul do estado e são transportados, ainda em terra, em péssimas condições, em caminhões fechados, sem acesso suficiente à água e alimentação. Ao chegarem no porto, as cargas vivas ainda suportam longas esperas até o embarque.

A ação lembra que não é a primeira vez que a Minerva S.A, dona da carga do Haidar, foi responsável por crueldade contra animais. Em março de 2012, 2.700 bois morreram asfixiados por falta de ventilação dentro do navio Gracia Del Mar. Assim como o Haidar, o Gracia Del Mar também foi adaptado para transportar bois vivos. Nos dois casos houve violação da legislação que regula o transporte e protege o bem estar dos animais.

 

MPF DENUNCIA 18 POR CONTRABANDO DE PÓ DA CHINA



Comercialização do herbicida é proibida no Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça 18 acusados pelo contrabando e comercialização do agrotóxico ilegal popularmente conhecido como pó da China. De acordo com a investigação, em 2014 e início de 2015 os denunciados adquiriam o herbicida Herbex no Uruguai e Argentina e vendiam o produto em diversos municípios do sul do Pará.

A denúncia foi feita à Justiça Federal de Redenção nesta sexta-feira, 18 de dezembro. Caso condenados, os acusados estão sujeitos a penas que chegam a onze anos de reclusão por participação em associação criminosa, pela violação de leis sobre agrotóxicos e pela prática de condutas lesivas ao meio ambiente.

O procurador da República Felipe Giardini registra na denúncia que o grupo atuava principalmente em Redenção e São Félix do Xingu, no Pará, mas também tinha ramificações em outros Estados, em especial no Rio Grande do Sul. O transporte da mercadoria proibida era feito por aviões e veículos terrestres particulares e por vans de empresas transportadoras.

A quebra dos sigilos telefônico, bancário e fiscal dos investigados, além das prisões preventivas, buscas e apreensões, possibilitaram a descoberta de um laboratório onde o agrotóxico era armazenado, processado e embalado. Em uma das ligações interceptadas, um dos denunciados disse que tinha um estoque de 10 toneladas do produto. A prisão do grupo foi realizada em maio deste ano, em operação promovida pela Polícia Federal e MPF em Redenção, Parauapebas, Tucumã e Mãe do Rio, no Pará, e Ijuí, no Rio Grande do Sul.

Entre os malefícios do pó da China, o pentaclorofenato de sódio, a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que baniu o produto em 2006 destacou a toxidade para animais e humanos, a persistência desse ingrediente ativo no meio ambiente, a caracterização do ingrediente como interferente endócrino, toxicidade hepática e renal do produto e a tendência mundial para o banimento dele ou a imposição de severas restrições ao seu uso, em vários países com os quais o Brasil mantém relações diplomáticas e comerciais.

 

 

 

 

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

MATADOR DOS IRMÃOS NOVELINO RECEBE AUTORIZAÇÃO DA JUSTIÇA PARA SAIR DA CADEIA



O ex-policial civil Sebastião Cardias Alves, condenado pelos assassinatos dos irmãos Ubiraci e Uraquitã Novelino, em 2007, continua cumprindo pena em regine fechado, conforme informou nesta sexta-feira (18), o juiz da 1ª Vara de Execuções Penais, Cláudio Rendeiro. Ele apenas recebeu autorização da justiça para realizar tratamento médico em casa. As informações são do Tribunal de Justiça do Pará.

'O executado não migrou para o regime aberto e sim recebeu uma autorização judicial para ficar recolhido em domicílio por um período determinado, no caso do executado Sebastião Cardias, por 90 dias. Assim, o executado continua sendo um preso do regime fechado, e terminado o período concedido para o tratamento de saúde, ele volta a cumprir a pena no regime regular', disse o magistrado. 

Entenda

No último dia 11 de dezembro, o juiz Cláudio Rendeiro autorizou, depois de parecer favorável do Ministério Público, que Sebastião Cardias se recolhesse em domicílio por 90 dias, com monitoramento eletrônico, para tratamento de saúde, visto que ele é portador de diabetes mellitus tipo 2, associado a hipertensão arterial sistêmica e dislipidemia.

No pedido, o apenado anexou atestado médico e Certidão Carcerária que aponta bom comportamento. O pedido foi encaminhado ao Ministério Público, que deu parecer favorável ao pleito, tendo em vista o amparo na Lei de Execução Penal que admite o recolhimento domiciliar ao condenado acometido de doença grave, embora faça menção expressa de que o executado deva estar no regime aberto para merecer o benefício.

Sebastião Cardias cumpre pena no Centro de Recuperação Coronel Anastácio das Neves. Condenado a 80 anos de prisão, o réu cumpriu, até o momento, em regime fechado, 10 anos de prisão.

 

 

POLÍCIA DO PARÁ APREENDE SUBMARINO QUE ESTARIA SENDO USADO PARA TRÁFICO DE DROGAS



As suspeitas são que a construção estava sendo financiada por colombianos ligados a um grande esquema de tráfico de cocaína

A Polícia Civil do Pará apreendeu na manhã de ontem, no município de Vigia, no nordeste paraense, um submarino artesanal, construído para atuar no tráfico de drogas. Os submarinhos foram utilizados inicialmente na Primeira Guerra Mundial Hoje, eles são muito utilizados para pesquisas científicas,  mas no Pará a embarcação estava em construção para ajudar no tráfico de drogas internacional. A apreensão aconteceu no rio Guajará-Mirim, na região das lhas de Vigia, nordeste do Pará.

A equipe de policiais civis enviada ao local na quinta-feira (17) iniciou o processo de retirada do submarino, que será conduzido, até sábado (19), para a base do Grupamento Fluvial do Estado, em Belém. As suspeitas são que a construção estava sendo financiada por colombianos ligados a um grande esquema de tráfico de cocaína. A Polícia Civil vai investigar o crime.

Com cerca de 17 metros de cumprimento, três metros de diâmetro e cerca de quatro metros de altura, o submarino teria capacidade para transportar uma carga de até 30 toneladas e transportar, pelo menos, 30 pessoas. Pela avaliação da equipe de peritos criminais do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, enviada ao local, somente o motor de 100 cilindros, com alta potência, tem peso estimado em 200 quilos.

Segundo o delegado João Bosco Rodrigues Junior, diretor de Polícia Especializada, o submarino já estava praticamente pronto, restando apenas a instalação de alguns equipamentos eletrônicos. A estrutura do veículo náutica continha desde sonar e sistema de refrigeração interno. 

A descoberta aconteceu após denúncias anônimas recebidas pela Delegacia Geral, na última segunda-feira, e reforçadas pelo serviço telefônico Disque-Denúncia, fone 181, de que uma embarcação estava sendo construída em um braço de rio dentro de uma ilha no litoral de Vigia. O submarino seria usado no escoamento de grandes quantidades de drogas para fora do país, possivelmente, com destino aos Estados Unidos e ao continente europeu.

Diante da informação, na terça-feira, policiais civis da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e da Delegacia de Polícia Fluvial (DPFlu) foram deslocados à região para apurar as denúncias, sob coordenação dos delegados Hennison Jacob, da DRE, e Arthur Braga, da DPFlu.

A localização do local ocorreu durante a noite, após horas de busca na região. O acesso ao estaleiro construído na área para montagem do submarino havia sido transformado em uma base de operações da organização criminosa, que seria formada, por um grupo de, pelo menos, 15 pessoas. Na entrada do furo uma placa foi instalada com a seguinte mensagem: "Não entre sem permissão. Área particular", como forma de afastar ribeirinhos que moram ou trafegam pela região.

Base - Segundo os policiais civis, as investigações mostraram que o grupo havia se instalado no local desde o mês de setembro deste ano. Eles haviam instalado uma vigilância ostensiva na entrada do furo para não permitir a entrada de pessoas. Ao longo do furo, os policiais civis encontraram diversos tanques de combustível usados pelo grupo criminoso. Os integrantes do esquema usavam, inclusive, falsas armas de fogo, como fuzis, feitas à base de madeira para simular armas de verdade.

Um dos indícios encontrados no local e que reforçaram as suspeitas de envolvimento de colombianos no esquema foi inscrições em espanhol nas caixas de produtos eletrônicos encontradas no local, com palavras como "La Columbia" e "Guerrilha 762".  Na vila de pescadores, o grupo de criminosos chegou a construir três casas de madeira, perto da entrada do furo no rio, usadas como bases de observação para monitoramento da região. "Eles chegaram até a impedir que ribeirinhos fizessem a pesca na área, o que incomodou a comunidade", explica o delegado João Bosco. Mas o que as pessoas não imaginavam era que o local estava sendo usado como fábrica para construção de um submarino. 

No interior da ilha, os policiais civis localizaram duas barracas de madeira construídas no local. Uma delas era usada como estaleiro para construção das peças à base de fibra usadas na montagem do veículo náutico. A outra barraca era usada como um alojamento, onde as pessoas que ali se instalaram usavam para dormir e fazer as refeições diárias. Dentro do alojamento, havia diversos beliches construídos com madeira, além de mesas, alimentos, roupas, calçados, entre outros utensílios de higiene. 

Com apoio de uma lancha, os policiais civis iniciaram, no começo da tarde, a retirada do submarino do rio do rio Guajará-Mirim. A embarcação estava a mais de 500 metros de distância da baía e exigiu muito esforço dos policiais. Primeiramente, após acionar o motor do veículo náutico, a equipe de policiais civis iniciou o procedimento de rebocamento. Até o fim da tarde, o submarino havia sido deixado a menos de 100 metros da baía. Segundo o delegado Hennison Jacob, os policiais irão esperar até por volta de 23h, quando a maré enche o furo dentro da ilha, para dar continuidade ao resgate.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

ULIANÓPOLIS: PROMOTORES AJUIZAM AÇÕES CRIMINAIS CONTRA 17 EMPRESAS PELA PRÁTICA DE CRIMES AMBIENTAIS

O Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), por meio da Promotoria de Justiça de Ulianópolis e do Grupo de Trabalho institucional criado para atuar na questão da poluição ambiental em área do referido Município, ajuizou ontem (16), Denúncias Criminais pela prática de crimes ambientais normatizados pela Lei 9.605/98, contra 17 empresas e seus dirigentes, responsáveis pela infração ambiental relacionada à deposição de resíduos e rejeitos oriundos de produtos tóxicos, perigosos ou de destinação especial, em área integrante do município, em desacordo com a legislação ambiental vigente e causando grave dano ambiental, de difícil reparação, com o comprometimento de solo e água, bem como com graves repercussões à saúde humana e à sadia qualidade de vida, afetando a vida econômica e social da comunidade local.

As denúncias foram assinadas pelos promotores de Justiça Arthur Diniz Ferreira de Melo, titular da Promotoria de Justiça de Ulianópolis, e pelos promotores de Justiça integrantes do Grupo de Trabalho Remediação Louise Rejane de Araújo Silva, Maria Cláudia Vitorino Gadelha, Brenda Correa Lima Ayan, Sabrina Daibes Sanches, Marcio Silva Maués de Faria, Nilton Gurjão, do Centro de Apoio Operacional de Meio Ambiente (Caoma), José Godofredo, promotor auxiliar do Caoma, e pelo procurador de Justiça Nelson Medrado.

 

“Caso Ulianópolis”

A propositura das denúncias criminais compreende significativo marco institucional na defesa dos valores ambientais referidos no art. 225 da Constituição Federal e na legislação ambiental infraconstitucional. O chamado “caso Ulianópolis”, ganhou notável destaque na imprensa local e nacional em razão das graves consequências da ação praticada pelas empresas.

Para a promotora de Justiça Louise Rejane se trata de “um momento emblemático, tanto pela culminância de um longo processo de apuração do ilícito ambiental, que consumiu muitas horas de investigação e instrução de Inquérito Civil, mas também por resultar de um trabalho que envolveu diversos membros e servidores do Ministério Público do Pará, revelando a necessidade da ação conjunta da instituição”.

 

DEU NO LIBERAL DESTA QUINTA-FEIRA, 17 DE DEZEMBRO DE 2015 : EX-PREFEITO DE ITAITUBA WALMIR CLIMACO DE AGUIAR É INDICIADO PELA POLÍCIA FEDERAL POR DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO


Valmir Climaco usava a empresa de um genro para desviar dinheiro público.


A Delegacia da Policia Federal de Santarém/PA concluiu as investigações e indiciou o ex-Prefeito de Itaituba, Valmir Climaco de Aguiar , PMDB, e também ex-servidores municipais e representantes da Empresa Lobato e Araújo Comércio e Serviços LTDA – EPP, dentre eles Wagner Shigeiro Saita Mesquita, ex-marido de uma das filhas de Valmir Climaco. No relatório a PF concluiu que foram desviados recursos públicos na ordem de R$ R$ 1.240.616,26 ( um milhão, duzentos e quarenta mil, seiscentos e dezesseis reais e vinte e nove centavos), referente a recursos federais do Fundo Nacional de Desenvolvimento a Educação - FNDE.

Segundo o Relatório do Inquérito da Policia Federal, apesar de vultuoso pagamento realizado a empresa Lobato e Araújo Comércio e Serviços LTDA ( em um total de R$ 1.549.215,00), referente a construção das cinco creches, praticamente nenhuma obra foi realizada, fato que não justificaria a realização de tais pagamentos, conforme comprovado pelo FNDE e pela própria Prefeitura de Itaituba, por meio de Auditoria Interna.

Em outro ponto, o Relatório da Policia Federal aponta que “ a Prefeitura, na gestão de Valmir Climaco de Aguiar,  pagou elevadíssimo valor para a suposta contratada sem a mínima correspondência com o que foi executado, sendo que tal pagamento somente poderia ser feito relativamente à parte efetivamente executada e medida”. “Diante desse evidente desvio de mais de um milhão de reais, os servidores municipais envolvidos, segundo apurado, sumiram com toda a documentação referente a contratação e a execução das obras, visando assim dificultar a apuração. Mesmo diante dessa manobra reprovável, contudo, foi possível colher elementos que individualizam a responsabilidade dos envolvidos na trama criminosa em apuração.

O Inquérito Policial 150/2012-DPF/SNM/PA também apura desvios de recursos públicos de valores recebidos pela Prefeitura e repassados pelo FNDE, mas desta vez para a construção de 10 (dez) quadras poliesportivas cobertas com vestiário no Município de Itaituba/PA, onde estão sendo investigados Valmir Climaco de Aguiar e todos os envolvidos no presente caso e que segundo a Policia Federal está em fase final de investigações, podendo os desvios também ultrapassarem mais de um milhão de reais.

 

NESTOR CERVERÓ DIZ QUE PAGOU PROPINA PARA JADER, DELCIDO E RENAN



Em acordo de delação premiada, o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró  disse que pagou US$ 6 milhões em propina ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e ao senador Jader Barbalho (PMDB-PA). De acordo com Cerveró, o senador Delcídio do Amaral , ex-tucano (PT-MS), preso desde 25 de novembro, também teria sido destinatário de outros US$ 2 milhões.

Os pagamentos não viriam de uma única obra, mas de um emaranhado de propina arrecadada em vários contratos da diretoria internacional, afirmou Cerveró. Cerveró diz que pagou US$ 6 milhões em propina a Renan e Jader Barbalho.

Entre os contratos da área internacional sob suspeita de corrupção estão a construção dos navios-sonda e a compra da refinaria de Pasadena (EUA). Nestor Cerveró disse que foi nomeado para o cargo graças ao peso político de Delcídio (ex-tucano) de quem havia sido braço-direito na área de gás da estatal entre 1999 e 2001.

Outro delator da operação, o lobista Fernando Soares, o Fernando Baiano, tem uma versão parecida com a de Cerveró. Segundo Baiano, Renan e Jader teriam recebido US$ 6 milhões de propinas em contrato de navio-sonda, enquanto Delcídio teria ficado com uma "comissão" de US$ 1,5 milhão referente à compra de Pasadena. As acusações do lobista já são investigadas no curso de um inquérito que corre em segredo de Justiça no STF (Supremo Tribunal Federal).

O ex-diretor concedeu depoimentos por quatro dias durante a semana passada, na superintendência da Polícia Federal de Curitiba. Ele está preso desde janeiro.

 

Já Delcídio está preso sob suspeita de tentar atrapalhar as investigações da Lava Jato. O senador foi detido após ter sido gravado em uma conversa com Bernardo Cerveró, filho do ex-diretor, onde propôs um plano de fuga e o pagamento de uma mesada em troca do silêncio do agora delator.

 

 

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

KATIA ABREU JOGA VINHO NA CARA DE SERRA APÓS SER CHAMADA DE "NAMORADEIRA"



O ano de 2015 está terminando com uma marca peculiar: é o primeiro na História do Brasil em que a corrupção passou a ser percebida como preocupação número um da população (Datafolha – nov/15). É claro que o Brasil conta com muitos outros problemas tão ou mais relevantes que a corrupção: desigualdade extremada, racismo, a saúde está na UTI, baixa escolaridade, infraestrutura precária, descontrole da inflação, desemprego em alta etc. Mas não deixa de ser auspiciosa a consciência coletiva de reprovar as roubalheiras decorrentes das indecorosas “parcerias público-privadas”, tais como as apuradas na Lava Jato.

 

Vendo a quantidade de empresários, empreiteiros, políticos, altos funcionários e banqueiros/financistas investigados, presos, processados e até condenados, também pela primeira vez estamos observando com clareza que o conceito de patrimonialismo está mal explicado, posto que ele não deve ser aplicado exclusivamente ao Estado: boa parcela do Mercado (econômico e financeiro), em simbiose íntima com o Estado, se vale das relações de “cordialidade” (Buarque de Holanda), para praticar todo tipo de trapaça com o propósito de incrementar ilicitamente seus ganhos primitivos. Buscar lucro num empreendimento é uma coisa muito válida, ser ladrão do dinheiro público, sobretudo em um contexto de um governo cleptocrata, é outra muito diferente.

 

A roubalheira cleptocrata do dinheiro público (promovida pelas oligarquias, partidos e corporações bem posicionados dentro do Estado por força do poder político, econômico e/ou financeiro) gera muito ódio e desprezo na população. Maquiavel[1] já dizia que todo Príncipe (todos os que exercem poderes), para evitar o desprezo e o ódio, “deve abster-se de praticar o que quer que o torne detestado ou desprezível; o que, acima de tudo, acarreta ódio ao príncipe é (…) roubar e/ou ofender a honra das pessoas”.

 

Não se toca “nos haveres e na honra” de ninguém. Disso o Príncipe deve se abster, para então só enfrentar a ambição [desabrida] das pessoas. O que o torna desprezível, ademais, é ser tido como volúvel, leviano, covarde e irresoluto. Isso deve ser evitado pelo Príncipe, “do mesmo modo que o navegante evita um rochedo. Deve ele fazer que em suas ações se reconheçam grandeza, coragem, gravidade e fortaleza e, quanto às ações particulares de seus súditos, deve fazer que a sua sentença seja irrevogável, portando-se de modo tal que ninguém pense enganá-lo ou fazê-lo mudar de ideia.”[2]

Kátia Abreu (PMDB), Ministra da Agricultura, no dia 9/12/15, jogou uma taça de vinho na cara do senador José Serra (PSDB), depois que este disse que ela seria “namoradeira” (O Globo, G1 e Folha divulgaram esse fato). Ele teria pedido desculpas pela brincadeira “elogiosa” (emenda machista, disse a Ministra, pior que o soneto).

 

“Reagi à altura de uma mulher que preza sua honra. Todas as mulheres conhecem bem o eufemismo da expressão ‘namoradeira”, escreveu a ministra na rede social. “Fiz uma brincadeira elogiosa num clima de descontração, mas foi mal recebida. Pedi desculpas”, respondeu o senador, por meio de sua assessoria. No Twitter, Abreu classificou o ato de Serra de “infeliz, desrespeitoso, arrogante e machista”. “A reclamação de vários colegas senadores sobre suas piadas ofensivas são recorrentes”, concluiu a ministra na rede social.

 

A honra pessoal (individual) é um patrimônio muito sensível. Há muitos assassinatos por essa razão. E até guerras. Na mitologia grega, Helena (a mulher mais linda do mundo) era casada com Menelau (rei de Esparta). Quando parte para Creta, para um ritual fúnebre, Páris (de Troia) foge com Helena para o seu país. Menelau, Agamenon (seu irmão) e outros reis se juntaram para guerrear contra Troia e resgatar Helena. A guerra dura 10 anos e Heitor e Aquiles (os dois máximos guerreiros adversários) morreram. Os troianos, notando a ausência dos gregos, pensam que os adversários foram embora. Encontraram um cavalo imenso e o colocaram para dentro de Troia. À noite os saldados saíram de dentro dele e massacraram os troianos, vencendo a guerra. Tudo por causa da honra de Menelau (e dos interesses econômicos envolvidos). Muitos governantes perdem o poder por causa das suas ofensas à honra de alguém (disso já tinha se apercatado Maquiavel).

 

Até na máfia se pede desculpas

 

De outro lado, quando cometemos um equívoco, o melhor é reconhecer o erro (sem tentar justificá-lo). Muitas vezes realmente a emenda fica pior que o soneto. Até os mafiosos, quando erram, se desculpam.

 

Alphonse Gabriel Capone, conhecido como Al Capone (1899-1947), foi chefe da máfia em Chicago. Chegou, portanto, ao título de Don (que significa ter o poder sobre a vida e a morte de qualquer pessoa, bastando para isso um simples aceno da mão ou da cabeça). Al Capone ordenou o assassinato de muitas pessoas e ele mesmo se encarregou de dezenas. Mas não matou Galluch. Por quê?[3]

 

Em Nova York, na boite Harvard Inn, o jovem Al Capone viu Galluch com sua mulher e uma moça. Assediou escandalosamente esta última até que Galluch disse que era sua irmã, que não deveria ser importunada. Al Capone soberbamente insistiu e a partir daquela trágica noite passou a ser conhecido pelo resto da vida como “Cara Cortada” (Scarface). Galluch era um ás na navalha. Al Capone, surpreendentemente, mesmo se tornando chefe da máfia, não se vingou, porque sabia que tinha cometido um erro.

 

Al Capone não se transformou em chefe da máfia em Chicago (nos anos 20 e 30, século XX) por acaso. Tinha sabedoria. Perdoou Galluch e ainda o contratou como seu segurança nas viagens que fazia a Nova York. Temos dificuldade em admitir nossos erros. Negá-los, no entanto, quase sempre é o pior caminho (veja o que está ocorrendo com Eduardo Cunha, que nega ter mentido sobre suas contas secretas na Suíça). Admitir erros pode interferir (positivamente) no nosso crescimento pessoal. Só temos que ter o cuidado de não fazer da desculpa uma emenda que fique pior que o soneto.

 

BARBÁRIE : PROFESSORA É SEQUESTRADA E ASSASSINADA EM REDENÇÃO



A Polícia Civil transferiu, nesta quarta-feira, 16, para o presídio regional em Redenção, sudeste do Pará, os presos Claudiane Novais dos Santos; o companheiro dela, Lourival Gomes dos Santos, de apelido "Louro", e Mauricio de Oliveira Pereira, marido de uma prima de Claudiane. Os três são acusados de envolvimento no sequestro seguido da morte de uma professora concursada do município de Cumaru do Norte, cidade vizinha à Redenção. Os detalhes sobre o crime foram divulgados, ontem, 15, pelo delegado Antonio Miranda, superintendente da região do Araguaia Paraense, em entrevista a jornalistas, em Redenção. Com os presos, parte do dinheiro pago como resgate, cerca de R$ 10 mil, foi recuperado. A vítima Maria Helena de Oliveira Godoy, 65 anos, foi sequestrada no último dia 8.

A mentora do crime é a também professora concursada de Cumaru do Norte, Claudiane Novais dos Santos, que era coordenadora no programa Mais Educação da Prefeitura de Cumaru do Norte, e chefe da vítima. A acusada foi presa junto com Lourival, na última segunda-feira, 14, em Conceição do Araguaia. O corpo de Maria Helena foi encontrado em uma mata na estrada que liga as cidades de Conceição do Araguaia e Floresta do Araguaia, ontem, por volta de 10 horas, após as prisões dos acusados. Em depoimento, Lourival confessou o crime e apontou o local onde o corpo havia sido desovado. O caso foi comunicado oficialmente à Polícia Civil no último dia 11, data em que as investigações foram iniciadas.

O delegado explica que o crime foi premeditado após Claudiane tomar conhecimento de que a professora, que também atuava como pecuarista, estaria com R$ 50 mil em sua conta bancária em decorrência da venda de cabeças de gado. Assim, ela e o companheiro planejaram o crime. No dia 8, Claudiane telefonou para a professora, pedindo que ela viesse ao seu encontro, em Redenção, para lhe dar uma ajuda com um carro que havia enguiçado. Ao chegar ao local do encontro, a vítima foi surpreendida por Lourival, Claudiane e pelo outro comparsa, que, portando armas de fogo, como revólver, pistola e espingarda calibre 12mm, obrigaram a mulher a entrar no carro. Depois, o casal e o outro comparsa, que ainda não foi preso, seguiram com a vítima, no carro, em direção à Redenção, onde passaram a noite circulando pelas ruas da cidade.

Enquanto esteve como refém, Maria Helena foi levada para uma região de mata, em Redenção, onde foi mantida por duas vezes, em pontos diferentes na área. Depois, os acusados seguiram com a vítima para Conceição do Araguaia, para sacar o dinheiro da conta da professora. Eles tentaram fazer o saque em um banco, mas como o cartão foi bloqueado, a professora disse aos criminosos que pediria a um vizinho, que é pecuarista, para depositar a quantia de R$ 50 mil a título de empréstimo em uma conta fornecida pelos sequestradores. Assim, Claudiane e Lourival usaram a conta fornecida por Mauricio para receber o dinheiro. O depósito foi realizado no último dia 10. "Mauricio sacou R$ 50 mil. Do total, ele entregou R$ 40 mil ao casal e ficou com dez mil", explica o delegado Miranda.

No dia seguinte, com o registro do desaparecimento da professora, a Polícia Civil tomou conhecimento de que a última pessoa que falou com a vítima foi o pecuarista. Assim, os policiais civis chegaram, no último dia 14, até Mauricio Pereira, morador em Conceição do Araguaia. Ele confessou ter fornecido a conta ao casal Claudiane e Lourival. A partir das informações, os policiais civis conseguiram localizar os acusados no mesmo município. As investigações foram presididas pela Superintendência da Região do Araguaia Paraense, juntamente com policiais civis do Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) Sul e das Delegacias da região, sob coordenação dos delegados Antonio Miranda, Rodrigo Motta, Thiago Belieny, Ricard Ribeiro e Pedro Andrade.

 

MATADOR DE SUBTENTENTE DA PM CONTINUA PRESO EM ITAITUBA



Representantes do Sistema de Segurança Pública do Estado concederam coletiva à imprensa no final da manhã desta terça-feira, 15, para informar os detalhes da prisão de Sebastião de Sousa Barbosa Neto, assassino confesso da subtenente Silvia Margarida Lima Sousa, morta no último dia 14 às proximidades do 3º Batalhão de Polícia Militar, onde trabalhava. Ainda durante a entrevista, realizada na sede da Superintendência da Polícia Civil do Baixo Amazonas, em Santarém, foram repassadas as últimas ações empreendidas no sentido de prender os demais suspeitos de envolvimento no crime.

Estiveram presentes o comandante geral da Polícia Militar, coronel Roberto Campos; o delegado que preside o inquérito, Nelson Silva; o comandante de Policiamento Regional I, coronel Heldson Tomaso; o comandante do 3º BPM, tenente-coronel André Carlos e o delegado Silvio Birro.

Em menos de oito horas do ocorrido, e a partir de um trabalho integrado e intenso das policias Civil e Militar, o autor da morte da policial, Sebastião Neto, foi preso em Rurópolis, no sudoeste do Pará, por uma equipe da PM. Durante a prisão, feita no mercado municipal da cidade, foi encontrada com o acusado uma grande quantidade de drogas, que teria sido trocada pela pistola (ponto 40) roubada da subtenente.

“Lamentamos a perda de nossa agente, mas parabenizamos a atuação de nossos policiais na prisão do autor do crime”, ressaltou o delegado Nelson Silva. “Por conta desse trabalho eficiente e ágil conseguimos dar uma resposta rápida aos familiares da policial e também à sociedade”, ressaltou o coronel Campos, comandante da PM. 

Durante a coletiva, foram apresentados alguns objetos encontrados com o criminoso: um cartão de recarga de celular (roubado no assalto a uma farmácia) e o boné utilizado durante o latrocínio da militar. Sebastião confessou a autoria do crime ainda na delegacia de Rurópolis. A motocicleta utilizada na ação foi apreendida durante as incursões das Policia Civil ainda no dia 14.

Já na madrugada desta terça-feira, Sebastião foi transferido para o Centro de Triagem de Itaituba. O Sistema de Segurança Pública está prestes a definir o destino do acusado, que responde por outros crimes em Manaus (AM) e acusado em outros três inquéritos em Santarém. Nesta quarta-feira, uma equipe de policias civis de Santarém chega a Itatiuba para interrogá-lo. A PC trabalha para identificar outras duas pessoas que teriam participado ou colaborado no crime que vitimou a subtenente Silvia Sousa, inclusive uma mulher.

A Polícia Civil investiga os homicídios e tentativas de homicídios ocorridos após a morte da subtenente. Ao todo, seis mortes foram registradas, sendo uma resultante da troca de tiros entre a PM e um homem que resistiu a uma abordagem. O serviço de inteligência da PC investiga também a atuação de pessoas no crime de incitação à violência, registrado, sobretudo, nas redes sociais. “Essas pessoas podem responder criminalmente por tentarem estabelecer um clima de pânico”, frisou o delegado Silvio Birro.

 

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

BELO MONTE INICIA ENCHIMENTO DO CANAL DE DERIVAÇÃO

O funcionamento do mecanismo que levará água para o reservatório intermediário iniciou no sábado, 12.

A empresa Norte Energia, responsável pelas obras da usina de Belo Monte demonstra à imprensa a operação de enchimento do reservatório intermediário , nesta segunda-feira, 14. O funcionamento do mecanismo que levará água para o reservatório intermediário iniciou no sábado, 12 , às 6h20, um dia após o teste de abertura e fechamento das duas comportas do vertedouro que já está liberando água de forma controlada até a vazão máxima de 1.000 m3/s para o Canal que interliga os reservatórios principal e intermediário da usina.

O vertedouro com as duas comportas é uma solução de engenharia prevista no Plano Básico Ambiental Consolidado do Belo Monte para permitir o início do desvio do Rio Xingu com baixas vazões, até equilibrar os níveis do Canal e do reservatório principal. O mecanismo substituiu o método de bombeamento de água para encher o Canal de Derivação e reduz o tempo de enchimento de 77 para 45 dias. Nesse período será possível fazer os primeiros testes de comissionamento na primeira Unidade Geradora da Casa de Força Principal localizada no Sítio Belo Monte.

SETE ÔNIBUS DA TRANSBRASILIANA SÃO INCENDIADOS EM ALTAMIRA



Na madrugada deste sábado, 12/12, sete ônibus da empresa Transbrasiliana foram incendiados em Altamira, sudoeste do Pará, dentro de uma garagem da empresa. A Polícia Civil investiga o caso e não descarta um incêndio criminoso.

De acordo com a polícia, um vigilante da empresa percebeu que todos os veículos estavam em chamas e chamou o Corpo de Bombeiros. Os ônibus tiveram perda total e o incêndio só foi controlado no final da madrugada.

Desde o dia 16 de novembro, funcionários da empresa estão com os salários atrasados e realizaram diversos protestos na cidade. Por isso, a polícia não descarta uma retaliação contra a empresa.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

MANIFESTANTES ATEIAM FOGO NA CÂMARA DE VEREADORES DE DOM ELISEU



Dois caminhões apreendidos foram incendiados por manifestantes. Um deles foi totalmente destruído.

Manifestantes incendiaram o prédio da Câmara Municipal do Município de Dom Eliseu, no nordeste do Pará, durante um protesto realizado na cidade desde a tarde desta quinta-feira (10). De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o protesto começou após uma operação de fiscalização no município.

A operação conjunta da PRF com uma equipe do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) realizou apreensões de madeira ilegal, e segundo a PRF, dois caminhões apreendidos foram incendiados por manifestantes. Um deles foi totalmente destruído.

Policiais militares foram acionados para conter novas tentativas de incendiar veículos apreendidos e entraram em confronto com os manifestantes, que chegaram a atacar com pedras o posto da PRF, o prédio da prefeitura no município e o prédio da Câmara Municipal, que foi incendiado.

Ainda segundo a PRF, os manifestantes queimaram  pneus e pedaços de entulho na Rodovia BR-010, interditando o trecho localizado entre os quilômetros 18 e 19 da via. A PRF informou que repudia manifestações que tentam intimidar o trabalho do órgão e que vai reforçar o efetivo na área para garantir a segurança nas rodovias e combater crimes ambientais..

OPERAÇÃO CITRONELA: JUSTIÇA DETERMINA BUSCA E APREENSÃO NA CÂMARA MUNICIPAL DE TUCURUÍ



O Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado – Gaeco, cumpriu na manhã de hoje mandados de busca e apreensão de documentos relativos à licitação, contratação e pagamentos realizados pela Câmara Municipal de Tucuruí. A Operação Citronela, deflagrada pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), é decorrente de denúncias encaminhadas ao Ministério Público sobre irregularidades e fraudes em processos licitatórios efetuados pelo parlamento municipal.

A operação foi solicitada pela Promotoria de Justiça em Tucuruí por intermádio das promotoras Adriana Passos Ferreira e Francisca Suênia Fernandes de Sá. A operação foi deflagrada nesta madrugada e cumpriu mandado de busca e apreensão na sede da Câmara Municipal de Tucuruí.

Sob os olhos atentos de populares e de alguns vereadores, foram apreendidos documentos relativos à licitação, contratação e pagamentos de diárias realizados pela Casa de Leis. Os agentes também aprenderam computadores e outros bens e objetos com correlação com as denúncias de irregularidades.

Irregularidades

Conforme explica a Promotoria de Justiça, Adriana Passos Ferreira, a medida cautelar de busca e apreensão deferida pela Justiça de Tucuruí se deu em virtude do Poder Legislativo não ter atendido aos pedidos que foram feitos pelos representantes do Ministério Público do Estado do Pará. Em virtude do silêncio da Câmara de Tucuruí em atender o requerido pelo Ministério Público é que este ingressou com a ação cautelar, e que foi deferida pela juíza Luana Karissa Araújo Lopes da 1ª Vara da Comarca de Tucuruí.

Conforme documento divulgado pelo MPPA, o Legislativo em Tucuruí se manteve inerte e não atendeu às requisições de documentos e informações feitas pelo Ministério Público Estadual, de modo que não prestou os esclarecimentos referentes a procedimentos licitatórios, contratação de serviços, contratos administrativos e suposto recebimento de diárias sem deslocamento do parlamentar.

No desespero funcionários da Câmara jogaram uma pasta de documentos pela janela para o quintal dos vizinhos, mas os agentes perceberam e recolheram a documentação.

Existem diversas acusações da sociedade organizada de crimes praticados na Câmara Municipal de Tucuruí e agora o MPPA analisa a extensão das ações para a Prefeitura de Tucuruí por não prestar contas conforme a Lei de Transparência - que determina que sejam disponíveis, em tempo real, informações pormenorizadas sobre a execução orçamentária e financeira da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

 

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

DONO DA FAZENDA BOA SORTE É ENCONTRADO MORTO DENTRO DA PROPRIEDADE



Um agricultor foi encontrado morto dentro da própria fazenda, localizada em Paragominas, no sudeste do Pará, após passar quatro dias desaparecido em uma área de mata na propriedade rural.

Segundo a polícia, Joel Antônio Orso, de 43 anos, saiu na companhia da própria cunhada e do sogro para fazer demarcações em uma área da fazenda por volta das 8h30 da última quarta-feira (2). Em um determinado trecho do local, eles teriam seguido por caminhos diferentes, quando Joel desapareceu.

Quase 50 homens entre parentes e amigos ajudaram o Corpo de Bombeiros no trabalho de buscas, até que o agricultor, sem vida, foi encontrado por um funcionário da fazenda no último domingo (6).

"Infelizmente hoje a gente teve uma triste notícia, uma realidade que a gente não queria jamais que terminasse dessa forma", lamentou o amigo Vanderlei Ataíde.
O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Castanhal, no nordeste paraense. Segundo os peritos, ainda não há provas suficientes que ajudem a esclarecer o caso.

 "O corpo será necropsiado em Castanhal e saberemos a causa mortis em um prazo máximo de 30 dias", afirma Carlos Eduardo Galvão, diretor do IML em Paragominas.
Ainda de acordo com a polícia, a princípio não foram encontradas marcas no corpo de Joel que indicassem um possível crime, mas um inquérito já foi instaurado para investigar a morte.

 "Na verdade nós não descartamos a hipótese de um homicídio, mas esta neste momento ficou um pouco afastada em razão do quadro em que encontramos o senhor Joel, onde não havia qualquer marca de violência, não tinha evidência de disparo de arma de fogo, de facada, de pancada na cabeça, enfim, vamos precisar de um exame mais minucioso", esclareceu o delegado Jivago Ferreira.
O corpo da vítima foi velado na sede do Rotary Club de Paragominas e e em seguida sepultado no fim da tarde de domingo, no cemitério do município.

 

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

BLOG DO JESO GANHA PELA SEGUNDA VEZ O PRÊMIO RAIMUNDO PINTO


O jornalista e blogueiro Jeso Carneiro, de Santarém, ganhou pelo segundo ano consecutivo o Prêmio Sistema Fiepa de Jornalismo,com premiação realizada no dia 3 de dezembro no Hangar, emBelém. Em 2014, o editor do Blog do Jeso venceu na categoria"Blogueiro do Ano".

Neste ano, ele concorreu ao Prêmio Especial Jornalista Raimundo Pinto, na categoria "web", e ganhou o 1o lugar, superando os outros finalistas, ligados os dois principais veículos de comunicação do Estado: Diário do Pará e O Liberal. A reportagem "Pará aposta na tecnologia para voltar a liderar a exportação de castanha do país" foi a vencedora categoria. Doze reportagens finalistas foram selecionadas entre as 41 inscritas, que abordavam temas relacionados à indústria no Pará.

Essa é a terceira edição do prêmio. As equipes vencedoras das melhores reportagens de TV, rádio, web e impresso receberam o prêmio de R$12.500,00 cada, além do troféu da maior premiação de jornalismo na Amazônia. O evento é realizado anualmente pelo Sistema Fiepa, formado pelo Sesi, Senai, IEL e os 40 sindicatos de diversas atividades industriais do Pará. "Este ano o Blog do Jeso completou 10 anos de existência, e o prêmio, de certa forma, é o coroamento dessa trajetória jornalística regada pela paixão, pela entrega diurtuna a uma profissião que tem me dado muitas alegrias", disse Jeso Carneiro.

FLAGRANTE DE COVARDIA E BRUTALIDADE EM BELÉM : SEGURANÇAS TORTURAM JOVENS DENTRO DE SHOPPING



Uso hoje o Blog do Evandro Corrêa para manifestar minha indignação e revolta com a brutalidade e covardia praticada por três animais irracionais, que se dizem seguranças, e que protagonizaram cenas de selvageria, brutalidade e covardia contra dois jovens, que foram torturados dentro do Parque Shopping em Belém. Episódios como esses me fazem sentir vergonha de ser paraense. Espero sinceramente que este caso seja levado as últimas consequências e que esses brutamontes, covardes de plantão, sejam severamente punidos. Cadeia para eles. Afinal , lugar de BANDIDO é na cadeia. Queria que eles tivessem a mesma coragem de enfrentar um pai de família de igual para igual. Apodreçam na escória da sociedade. Desculpem os meus leitores, mas esse triste episódio me provocou profunda revolta.

Leia a matéria abaixo na íntegra

Os dois jovens que afirmam terem sido vítimas de tortura, racismo e homofobia dentro das dependências de um shopping de Belém foram até o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC) na manhã desta quinta-feira (3), onde realizam exames de corpo de delito. De acordo com a assessoria do CPC, o laudo pericial deve ser concluído em até 10 dias úteis e encaminhado à delegacia responsável pelo caso.

 

Segundo a assessoria da Polícia Civil, a previsão é que Fanny Castro, 18 anos, e Sidivaldo Ferreira, 20, voltem à Delegacia de Crimes Discriminatórios, onde o caso foi registrado, para  dar continuidade aos depoimentos.

 

Os jovens aparecem em vídeos sendo agredidos a chineladas por seguranças de uma loja do Parque Shopping, localizado na avenida Augusto Montenegro. As imagens teriam sido gravadas pelos próprios seguranças e foram publicadas na internet. Em nota, o Parque Shopping informou que todos os funcionários envolvidos no caso serão demitidos.

 

O caso ocorreu por volta de 12h, do último dia 28 de novembro. Segundo as vítimas, eles estavam nas Lojas Americanas quando foram abordados por seguranças, e acusados de furtar um protetor solar, o que a dupla nega ter cometido. Segundo dados da Polícia Civil e do Tribunal de Justiça do Pará, Fanny e Sidivaldo já foram detidos anteriormente acusados de furto.

 

Segundo o boletim de ocorrência registrado no Departamento de Operações Especiais da Polícia Civil (DIOE), na última quarta-feira (2), além das chineladas, os seguranças teriam desferido socos, pontapés e dado choques elétricos na dupla.

 

Violência gravada

 Os vídeos que circulam pela internet mostram os jovens sendo agredidos a chineladas, que atingiram as mãos. Foram ao menos 30. Os jovens aparecem gritando, pedindo para que o segurança parasse a agressão. Ao menos três pessoas estavam na sala, além dos dois estudantes, e o autor das gravações das imagens, que filmava com celular. As sessões de agressão teriam durado cerca de uma hora.

 

“Isso foi homofobia, até porque ele falou que eu era menino, que iam cortar o meu cabelo e eu sairia de lá menino, careca. Diziam que lá eles não gostam de homossexuais, que quando roubam, eles dão mesmo porrada. Mas a gente não estava roubando, é isso que dá revolta”, diz Fanny de Castro, que é transexual.

 

“Pensei que ali eu iria morrer, que ali mesmo eu iria ficar. Bateram muito na gente. Foi um momento de pânico, de terror dentro daquela sala, pegando choque, pegando porrada, de humilhação dentro do shopping. Ainda sinto dores na minha perna dos chutes que levei, estou mancando, e dos choques que tomei no maxilar, que doem principalmente na hora de dormir. Não me senti dentro de um shopping, mas dentro de uma sala de tortura. Fizeram de tudo e mais um pouco”, relata Fanny.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

FAZENDA DE CAMILO ULIANA ESTÁ QUEIMANDO HÁ MAIS DE DUAS SEMANAS EM ULIANÓPOLIS


As queimadas estão castigando vários municípios do interior do Pará. No município de Ulianópolis, já é rotineiro nesta época do ano a ocorrência de queimadas. Há duas semanas atrás, a serraria do empresário Camilo Uliana, fundador da cidade de Ulianópolis, pegou fogo, sendo que as chamas se alastraram por uma grande extensão de terra e persistem até hoje. Muitos fazendeiros e empresários da região estão tentando debelar as chamas.  

TRE CASSA PREFEITO E VICE DE ORIXIMINÁ



As denúncias são de distribuição de medicamentos, abadás, vacinas e até urnas funerárias.

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) cassou nesta terça-feira (1), os mandatos do prefeito Luiz Gonzaga Viana Filho (PV) e do vice-prefeito Antônio Odinélio Tavares da Silva, do município de Oriximiná, oeste do Pará. A denúncia é de que eles fizeram distribuição gratuita de dinheiro e outros materiais na campanha eleitoral de 2012.

A ação foi solicitada por Angêlo Ferrari (PSD), que também foi candidato a prefeito nas eleições de 2012 e ficou em segundo lugar. As denúncias são de auxílios financeiros, distribuição de medicamentos, materiais de construção, de esportes, motores de embarcações, abadás, vacinas e até urnas funerárias.

Segundo o advogado do e Ferrari, José Rubens Barreiros de Leão, os bens e valores doados totalizaram um gasto de  R$ 3.428.507, 82. Ainda cabe recurso aos recorridos. Gonzaga foi eleito prefeito de Oriximiná em 2012 com 16.174 votos (53,76%).

A abertura de processo na Justiça Eleitoral contra o prefeito Luiz Gonzaga Viana Filho (SDD) e o vice-prefeito Antônio Odinélio Tavares da Silva (PR),Ludugero, mexeu com o cenário político da Cidade de Oriximiná, oeste do Pará, famosa pela minas de bauxita de Porto Trombetas. A Justiça Eleitoral cassou, na manhã desta segunda-feira (01), os mandatos do prefeito Luiz Gonzaga Viana e do vice Odinélio Tavares da Silva.

 A Justiça deve decidir nas próximas horas quem deve assumir a prefeitura de Oriximiná, se o presidente da Câmara ou o segundo colocado nas eleições municipais de 2012. Por conta de ter vencido a eleição com mais de 50% dos votos, há grande expectativa da oposição de que o presidente da Câmara assuma interinamente a Prefeitura de Oriximiná.

 Tanto Gonzaga quanto Odinélio são acusados de doações irregulares, abuso de poder econômico e político e compra de votos, na campanha eleitoral de 2012. O processo foi apresentado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE/PA) pelo candidato derrotado na eleição, Ângelo de Oliveira Ferrari.

JUIZA AFASTA PREFEITO E PRESIDENTE DA CÂMARA DE ELDORADO



Gestor e vereador são acusados da prática de atos de improbidade

A juíza de Direito da Comarca de Curionópolis, Priscila Mamede Mousinho, afastou ontem o prefeito de Eldorado dos Carajás, Divino Alves, o presidente da Câmara Municipal, Valmir Gomes Solidade (PP) e o vereador José Almeida de Araújo (PSB). Eles foram denunciados pelo Ministério Público do Pará de cometer atos de improbidade administrativa, após representação formulada pelo popular Lindomar Simão da Silva.

Segundo a decisão, o prefeito e os vereadores permanecerão afastados pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias sem prejuízo de suas remunerações. Ainda por determinação da juíza, o vice-prefeito, Francislopes de Souza (PSD) deverá assumir imediatamente o cargo de prefeito, assim como a Mesa Diretora da Câmara deverá convocar os suplentes para compor a Casa de Leis.   A magistrada determinou, ainda, o bloqueio judicial dos requeridos até o valor de R$150.000,00 (cento e cinquenta mil Reais) e a quebra dos sigilos bancários dos dois vereadores afastados, entre outras.

Esta é a segunda vez que a juíza afasta Divino do cargo de prefeito. Em março deste ano, o gestor foi afastado por 90 dias, juntamente com o secretário de educação, ambos acusados da prática de improbidade administrativa. Em agosto, Divino conseguiu uma Liminar e foi reintegrado ao cargo de prefeito. A Ação Civil Pública (ACP) foi oferecida no dia 27 de abril, pelo promotor de Justiça Franklin Jones Vieira da Silva, contra o prefeito Divino Alves, o secretário de Educação Augusto Falcão e a empresa D.A. Costa Comércio, por atos de Improbidade Administrativa.